domingo, 2 de outubro de 2011

AAE - Campus Stellae

A lenda conta que um ermitão do bosque de Libredón, observou 
durante algumas noites seguidas uma “chuva de estrelas” sobre um
monte. Avisado das luzes, o bispo de Iria Flávia, ordenou que
escavassem e, nesse local encontrou uma arca de mármore com os
ossos do S. Tiago e dos seus discípulos. No "Campus Stellae" foi erigida
uma capela para proteger o túmulo do apóstolo.
Iniciou-se então o caminho que ajudava expedições de peregrinos a
encontrar o caminho para a “Terra Prometida” – o caminho de Deus, o
caminho para a vida, feito de oração e penitência como caminho de
transformação. Como Tiago as expedições eram guiadas pela “estrela”
da fé que as animava e fortalecia mesmo sem saber que dificuldades
iriam encontrar pelo caminho.
No século XII é publicado o primeiro guia do peregrino – o Códice
Calixtino atribuído ao Papa Calixto II, que proclama que quando o dia do
Santo (25 de Julho) for num Domingo, esse é um Ano Santo Jacobeu,
recebendo os peregrinos especiais bênçãos e privilégios espirituais.
O Caminho de Santiago, tal como é relatado no Códice Calixtino, é em
terra o desenho da Via Láctea, porque esta rota se situa directamente
sob a Via Láctea que indica a direcção de Santiago, servindo assim, na
Idade Média, de orientação durante a noite aos peregrinos. Esta
associação deu ao Caminho o nome de Caminho das Estrelas – um
caminho para a vida - e fez com que a estrela seja um dos símbolos do
culto Jacobeu, juntamente com a Vieira, a Cabaça e a vara.
Propomos à tua Patrulha que inicie esta expedição ao campo das
estrelas - “Campus Stellae” - e possas assim desfrutar deste caminho
para a vida, seguindo o caminho do Apostolo Tiago, o teu patrono. Só
tens que percorrer o caminho Português até alcançares o Pórtico da
Glória e poderes vislumbrar o Apóstolo Tiago e o “Códice Calixtino”.
Mas muitos obstáculos vão encontrar.